Por: Mia Ellis

 

Ela é escritora, ele é professor universitário – os dois com armários cheios de roupa limpa em casa. Mas logo na terceira mensagem trocada através do site de namoro gratuito OKCupid, Jeff propôs fazerem um encontro romântico que fosse mais além de um simples café. Eles viajariam durante 21 dias, sem levar mala ou mochilão, apenas a roupa do corpo.

Clara aceitou e elaboraram o conceito da viagem: pegariam um voo para um destino internacional e partiriam sem fazer reservas de hotéis ou roteiro em mente. Fariam o resto da viagem em transporte público, bicicletas ou até pedir carona e, quando não conseguissem, seguiriam a pé.

E foi assim, depois de um mês e meio e alguns encontros, que Jeff e Clara desembarcaram em Istambul, na Turquia, e acabaram com uma coleção de fotos em 8 países, usando roupas iguais.

 

 

Clara Bensen e Jeff no aeroporto

“No que diz respeito a hábitos, sou uma mulher americana normal”, conta Clara. “Tomo banhos regulares, gosto de roupas limpas e é raro as pessoas me encontrarem desarrumada. Não vou mentir: a ideia de uma viagem ultra-minimalista foi, inicialmente, inquietante.”

Dentro da sua pequena bolsa, Clara levou o passaporte, o cartão de crédito, o iPhone, um pequeno caderno, alguns itens de toalete, como desodorante, alguns cosméticos leves e uma escova de dentes, um mini iPad, um mapa e um aparelho de dentes.

Os objetos de Clara Bensen e Jeff

“Eu e o Jeff somos viajantes experientes, mas nenhum de nós estava preparado para a sensação surreal de chegar no terminal internacional sem um itinerário e nada para segurar. Eu juro que experimentei uma dor de ombro psicológica, das antigas aventuras com mochilões. Era libertador. Era aterrorizador”, lembra a jovem texana.

Sobre a experiência, Clara explica que não havia restrições na higiene. “Quando lavávamos as roupas, usávamos lenços, lençóis toalhas e camisetas emprestadas”, explica.

Clara Bensen e Jeff em Izmir, na Turquia

Eles gastaram em média US$ 30 por dia, durante a viagem.

Mais lidas:
Companhias aéreas ajudam passageiros a paquerar
"Uma vez fui viajar e não voltei"
Mulheres surfam de salto alto

“Nem eu nem o Jeff queríamos dar uma volta ao mundo com sofrimento... O que nós descobrimos foi que depois de responder a algumas necessidades básicas (água, comida, abrigo e um iPhone com bateria carregada), diminuir a quantidade de possessões afetou muito pouco a qualidade da nossa viagem. O que perdemos em souvenirs, ganhamos em liberdade de movimento e um ótimo tema de conversa.”

Clara Bensen e Jeff na Acrópole de Atenas, na Grécia

“Viajar com pouca bagagem e sem planos é muito mais do que uma lição minimalista sobre viver com menos. É um intenso e óbvio convite ao desconhecido. Há um lado realmente magnífico do desconhecido, mas não nos ensinam a recebê-lo, muito menos a explorar todas as possibilidades.”

A viagem foi em junho e hoje Jeff e Clara continuam juntos. “'Nós somos compatíveis em vários níveis… (A nossa viagem) foi muito melhor que um encontro num café.”

Clara Bensen e Jeff no metrô de Budapeste, na Hungria


Fotos: Jeff e Clara Bensen em Londres, no Reino Unido (primeira foto, à esquerda). De cima para baixo: a casal no aeroporto George Bush Intercontinental, em Houston, no Texas, antes de partir; os objetos que eles levaram na viagem; os jovens em Izmir, na Turquia; a parada mais especial para eles foi na Acrópole de Atenas, na Grécia; Jeff e Clara no metrô de Budapeste, na Hungria.

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.