Por: Mônica Mantecón


PRIMEIRO PASSO

Escolha o tipo de mala que se adapte ao seu estilo de viagem.

 

 

 

 

Mala rígida

 

Malas rígidas
Geralmente feitas de plástico ABS rígido ou similar. Este modelo é indicado para viagens de longa duração, pois as malas rígidas não amassam as roupas e protegem muito bem os objetos guardados nela. Não é indicado para roteiros com diversos destinos, como, por exemplo, visitas a varias cidades de um país, pois o seu transporte é difícil e ocupa espaço. Modelos com rodinhas são  as mais práticas e podem ser encontradas em tamanhos pequenos, médios e grandes.

Outro problema desse tipo de mala é a durabilidade. Este modelo dura pouquíssimo, pois o transporte efetuado pelas companhias aéreas, marítimas ou rodoviárias, não é feito com cuidado (sem rodeios: eles geralmente jogam as malas de um lado a outro...) e se o material não for de qualidade, a mala estraga na primeira viagem.

Vantagem: protegem mais os objetos e não amassam as roupas.
Desvantagem: são poucos resistentes, ocupam demasiado espaço quando a bagagem é pouca e têm pouca durabilidade.


Mala Flexível

Malas flexíveis
Conhecidas como “bolsa para viagens”. Os modelos, geralmente, são feitos de poliéster, com laterais estruturadas, bolsos e bases rígidas, que permite melhor estrutura da mala. São boas para viagens esportivas ou informais e de pouca duração, pois amassam as roupas e não protegem muito bem os objetos. Há modelos com rodinhas ou com alças laterais.

O bom deste tipo de mala é a durabilidade, pois são feitas com um material resistente, e ocupam espaço de acordo com a quantidade de bagagem que você levar. Se levar pouca roupa, elas podem ser “comprimidas” e transportadas com facilidade.

Vantagem: grande durabilidade e ocupam menos espaço.
Desvantagem: não protegem bem os objetos e amassam mais as roupas.

 


Mala com rodinha

Com rodinhas
Oferecidas em tamanho pequeno, médio e grande, nos modelos flexíveis, semirrígidos ou rígido, as malas com rodinhas são a forma mais prática de carregar a bagagem, pois deslizam por aí.

Há a opção clássica, com duas rodinhas, e os modelos com quatro ou cinco rodinhas. Estas últimas permitem deslocamento horizontal e giro de 360 graus, que facilita (e como!) o movimento da mala.

São indicadas para roteiros que possuam elevadores ou escadas rolantes, e ruas lisas para o fácil deslizamento e transporte.

Vantagem:  fácil de levar sem precisar carregar, apenas puxar.
Desvantagem: pouca praticidade em locais com escadas, ruas íngremes ou irregulares, trilhas e outros.

 


Mochila

Mochilas
Boas para roteiros longos ou com vários destinos e viagens de aventura (com trilhas, acampamento, escalada etc). Vêm em vários modelos e tamanhos que são medidos em litros, referindo-se à cubagem das mochilas.

Até 29 litros: indicadas para viagens de curta duração (um ou dois dias), até mesmo no uso diário – na faculdade, academia, trabalho, etc.

De 30 a 49 quilos: indicadas para viagens de média duração, quatro a seis dias, ou pessoas de pequeno porte (até 49 centímetros de torso, medindo desde a base do pescoço até a cintura) que pretendam fazer uma longa viagem - neste caso, o conforto é essencial.

De 50 a 90 litros: indicadas para viagens de longa duração para pessoas de grande porte (mais de 50 centímetros de torço).

Vantagem: são de fácil transporte - só precisa colocar nas costas -, e ainda terá os braços livres.
Desvantagem: podem ser pesadas se você não maneirar na bagagem e, se não forem ajustadas corretamente ao corpo, poderão ser incômodas.

Mochila versus Mala
O melhor modelo será aquele que se adapta a você e ao seu estilo de viagem. Se preferir ficar com os braços livres, não ligar de carregar o peso nas costas e perfizer caminhos irregulares, a mochila ganha. Porém, se não aguentar o peso e estiver disposta a segurar a bagagem com as mãos, as malas são mais indicadas.


 SEGUNDO PASSO

Preste atenção aos recursos que as malas e mochilas oferecem, como praticidade e segurança. Os pontos que devem ser observados são:

Expansão: algumas malas possuem zíper que permite aumentar o seu tamanho, e assim proporcionam maior espaço aos objetos.

Alças: é um malasdos pontos que você deve prestar mais atenção na hora de escolher sua mala. As alças são importantes, pois facilitam o transporte.  Existem modelos de malas com uma alça, duas, alças laterais, entre outros. Escolha o modelo que você mais se habituar.

Bolsos internos e externos: auxiliam na organização, praticidade na hora de procurar algum item na mala, e para guardar objetos pequenos, como celulares, brincos, anéis entre outros. Pontos extras se encontrar uma mala ou mochila com bolso de segurança (escondido).

Cadeado: é essencial para garantir a segurança de seus objetos. Use apenas cadeados de boa qualidade, assim dificulta o acesso alheio ao conteúdo da mala. É melhor haver mais de uma chave, que devem ser guardadas em diferentes lugares (para o caso de perda). Se levar mais de uma mala, dê preferência a modelos que utilizem a mesma chave, para não ficar parecendo uma porteira.

Etiquetas de identificação: embora algumas companhias de transportes as ofereçam, algumas malas têm uma pequena etiqueta embutida que a pode salvar no caso de extravio da bagagem. Marque o seu nome completo, endereço e o telefone para contato.

Preço: a regra é simples: se for barata demais, não dura a viagem. Se for de grife sem histórico de venda de produtos de viagem, você está pagando um valor  sem garantia de qualidade. Lembre-se que ela eventualmente será despachada e, como resultado, possivelmente maltratada. Boa reputação da marca e algum $ a mais, compensam.

Dica: para identificar sua mala mais facilmente, personalize-a. Amarre fitas coloridas, correntes, ou outros motivos decorativos.

Além dos pontos anteriores, o que deve ser analisado na hora de comprar uma mochila:

Abertura: zíper lateral ou abertura só superior e/ou inferior? A primeira, ajuda a encontrar as coisas na mala mais facilmente, sem ter que ir tirando os objetos da mala para chegar ao que precisa. A segunda, protege contra os pickpockets (se você colocar os objetos valiosos no meio da mala). A escolha é sua.

Alças dos ombros: devem ter ajuste para o tamanho das costas, serem acolchoadas e com um tecido específico para ventilação. Verifique se possui a fita de amarração frontal, na altura do peito (acima dos seios), para não escorregar quando estiver transportando muito peso.

Barrigueira: são as alças laterais que distribuem o peso da mochila. Devem ser rígidas e acolchoadas. Verifique se sobra algum espaço entre a mochila e seu corpo para haver ventilação.

Ajuste lateral: ela reduz o tamanho da mochila, o que facilita na hora de carregar e reduz a tentação de a encher demasiado. Este item é importante nos modelos grandes, pois torna possível compactar a mala para a colocar, por exemplo,  no bagageiro do avião.

Bolsos: um dos itens que mais facilitam a comodidade na hora da viagem. Verifique quantos bolsos o modelo da mochila oferece, em posições frontais, ou aberturas inferiores, para facilitar a hora da procura de algum item. Há modelos com bolsos interiores impermeáveis, que são excelentes para levar itens molhados de alguma aventura, e até modelos com mochila pequena exterior que pode ser acoplada. Esta é ótima para passear durante o dia, já no seu destino.

Top Flag: é a cobertura superior que fecha a mochila. Um item muito útil se você for carregar bagagem a mais ou de tamanho irregular, como objetos de acampamento, pois permite flexibilidade da carga. O top flag deve ser longo, pois aumenta a extensão superior na mochila.

Acessórios: verifique sem tem fitas flexíveis para prender objetos como colchonete e saco  de dormir do lado de fora (algo a evitar, mas às vezes necessário) e capa protetora para os dias de chuva, caminhos empoeirados ou segurança quando despachar a mala.

Peso que suporta: é um dado vital para as viajantes que gostam de levar tudo na bagagem. Quanto maior o modelo, mais ele suporta, porém fica mais difícil seu transporte. Se colocar peso a mais do que permitido e a mochila não for de boa qualidade, provavelmente irá danificar durante a viagem.

 

 

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.