Por: Mônica Mantecón

Muitas pessoas não podem nem pensar em viajar de avião que já começam a sentir ansiedade, tremores, falta de ar, palpitações e o coração disparado, entre outros sintomas.

O que você, ou várias pessoas que você conhece, estão sentindo é medo, um estado de alerta primitivo que pode ser estimulado por algo físico ou mental. Pode se manifestar em vários níveis. O menor grau é a ansiedade e o maior é o pavor, quando o objeto ou situação temida passam a interferir nas relações sociais e transformar o medo em fobia, uma doença que causa sofrimento psíquico grave.

O medo de voar se chama aerofobia e atinge mais de 42% dos brasileiros, segundo dados do IBOPE de 2003. Comparando com o resto do mundo, os brasileiros são os que mais sofrem. Este alto índice pode ser devido a dois grandes acidentes que aconteceram no Brasil: em julho de 2007, o Airbus A- 320, da TAM não conseguiu aterrissar no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e dez meses depois o jato Legacy chocou com o boeing da Gol, no Mato Grosso.

Apesar de tudo, vale repetir o que os aerofóbicos mais escutam: o avião é o meio de transporte mais seguro que existe. Pesquisas mostram que em cada 1,32 milhões de passageiros, apenas um poderá morrer em acidente aéreo.

Este temor, além de gerar constrangimentos, pode prejudicar a vida social e profissional. Algumas pessoas chegam a recusar excelentes empregos ou a perder passeios maravilhosos.

A dentista Tamiress Milani perdeu uma experiência que poderia vir a ser das melhores de sua vida. Ela recusou uma viagem a Orlando, onde ela iria curtir os grandes parques temáticos dos Estados Unidos, por causa de seu medo de voar. “É um lugar fechado, você está viajando dentro de umamedo de voar de avião caixa voadora, parece que não tem ar!”, explica a jovem de 23 anos.

Já o gerente adjunto Marcelo Shigaki, de 48 anos, sofria desta fobia de voar desde os 17 anos, quando fez uma viagem até Manaus. “No voo de retorno a São Paulo, o avião sofreu muita turbulência e estava chovendo muito. Tinha vontade de sair correndo, sentia muito pavor, tremores pelo corpo, falta de ar, palpitações, mãos suando frio, coração disparado, sensação de desmaio e de quase morte.”

Segundo a psicóloga Renata Figueiredo da Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP), o corpo reage a uma situação de risco que consciente ou inconscientemente aumenta de forma exagerada, porque, na verdade, voar não é uma situação de altíssimo risco. O stress e depressão também podem fazer com que o indivíduo pense de forma muito pessimista, não conseguindo aproveitar os momentos bons. “A partir do momento que você constroi uma sequência de pensamentos bons e passa a interpretar (a situação) de forma tranquila, natural e otimista, tudo volta ao seu lugar, ou seja, sofrer pelo que realmente seja dolorido, ficar indiferente ao que não seja tão importante e se deliciar nos momentos prazerosos.”, conta a psicóloga.

O tratamento mais utilizado para diminuir este medo é a Dessensibilização Sistemática. Primeiro é medida a escala de medo do paciente, e assim, gradativamente, ele vai sendo encorajado a enfrentar etapas, em um processo de reestruturação cognitiva onde ocorre uma reaprendizagem do objeto ou situação que anteriormente gerava a resposta de alerta no organismo, para uma reação mais equilibrada.

Marcelo fez terapia para tratar este medo durante anos e agora viaja sem problemas. “Hoje, para mim, uma viagem está diretamente ligada ao lazer, aventura, diversão, novidade, descanso, cultura, conhecimento, descobertas, novas sensações, novas amizades, longas distâncias em curto tempo, ótima oportunidade para se renovar. Aí, tudo fica bem mais fácil para viajar de novo. Viajei duas vezes e não senti mais nada. Entretanto, não enfrentei mais nenhuma turbulência ou tempestades.”, completou.

Com o desenvolvimento da psicologia comportamental, a cura de fobias tem alto índice de melhora, com sucesso em cerca de 90% dos casos. Em todo o Brasil, existem inúmeros grupos e clínicas especializadas, então desculpa para perder outras viagens não tem. Viu, Tamires?

No Brasil, as vistorias são frequentes e rígidas, feitas pela ANAC, a Agência Nacional de Aviação Civil.  Por isso, não se preocupe com o som da ventoinha do avião, mantenha a calma, pense positivo e boa viagem!

camomilaQuando este medo passa a ser sério?
Quando está perdendo grandes oportunidades, como viagens e trabalho, e interferindo em suas relações sociais.

O que devo fazer para combater este medo?
Procurar um especialista no assunto. Ele indicará o melhor tratamento para o seu medo e táticas para tentar amenizá-lo.

Tem cura?
Sim, porém depende muito do paciente. Cada pessoa tem o seu tempo e sua maneira de entender e superar este medo.

Métodos para enganar o medo no avião

Respiração: respirar fundo e da maneira correta (respiração abdominal) é uma ótima forma de aliviar a tensão e o nervosismo. Quando você inspira, a barriga deve encher de ar, não o peito. Inspire pelo nariz e expire pele boca, bem devagar.

Passatempos: distração é a palavra chave. Revistas, caça-palavras, livros, vídeo games ou mesmo música podem ser uma boa saída para aliviar a tensão e esquecer que está no avião.
Medo de avião
Conversar: companhia nessas horas é a melhor coisa.

Calmantes naturais: chá de camomila ou cidreira e suco de maracujá são ótimos para você relaxar.

 

 

NOTA DA EDITORA:

Em Outubro de 2013, a entrevistada Tamiress Milani contou para nós que encarou o seu medo de andar de avião num voo entre São Paulo e Rio de Janeiro - e tirou essa foto para provar! (imagem do lado direito) "Estou muito orgulhosa. Era uma coisa muito difícil para mim e eu fui", ela disse. Parabéns, Tamiress!

Comentários

Vou viajar de avião pela primeira vez e estou muito ansiosa, ou com medo,
o medo é que o avião balance muito não tenho medo de altura, , oque eu não gosto é da sensação de vácuo no estomago, espero que não seja assim..
Talvez se tiver algo que me distraia e eu não perceba que estou voando aprenda a gostar e fazer novas experiencias.
Adorei as dicas

Obrigada

Oi Fabiana,

Obrigada por partilhar conosco a sua ansiedade. Siga as nossas dicas e vá com calma: quem sabe você não vai adorar a experiência? Depois conte como foi!

Um abraço!

Olá!

Fiz minha primeira viagem com muito medo. O voo foi super tranquilo, mas na minha mente só vinha, constantemente, o pensamento de que o avião poderia cair, além de que eu não consegui dormir durante a viagem. Hj penso em fazer outra viagem, mas o medo me domina.
Valeu pelas dicas!

Oi Ana!

É enfrentando os medos e com prática que, aos poucos, você ficará mais à vontade. Não deixe que esse medo domine sua vida - e viaje muito!

Um abraço!

Já viajei muitas vezes de avião e meu medo se tornou a cada voo mais intenso, com ou sem turbulências. Minha penúltima viagem fui para a emergência com a pressão elevadíssima. A última voltei dopada e foi tranquilíssimo, mas quero viajar sem uso de medicação. Procurei uma ajuda psicológica, mas sinto que ela não é especialista no assunto, existe uma lista com especialistas na área pelo Brasil? Desde já agradeço pelos conselhos!!!

Olá Bia,

Obrigada por partilhar. Entendemos a sua vontade e, desde já, damos os parabéns por tomar a iniciativa para curar seu medo de andar de avião!

Fazendo uma busca online, encontramos uma psicóloga especialista em aerofobia e uma centro de psicologia especializado em medo. Contudo, a indicação de um profissional deve ser pessoal, já que parte da empatia sentida pelo paciente e o resultado obtido. Essa indicação, infelizmente, não podemos dar. Mas já entramos em contato com o Conselho Federal de Psicologia pedindo uma lista de profissionais e assim que obtivermos resposta, escreveremos aqui.

Não desista de melhorar para poder conhecer o mundo sem medos, Bia!

Um abraço de todas na equipe Mulher Viajante!

Olá, vou voar de avião pela primeira vez, me sinto um pouco de medo, mas não sei te dizer sobre o que é, não sou muito aventureira, não gosto de parque de diversões pq nunca tenho coragem de ir em briquedo nenhum. O "medo" do avião não sei se é pela altura, se é ansiedade, se é medo de ficar presa, ou medo de querer sair correndo dali e não ter pra onde ir. Eu já sofro de claustrofobia, mas creio que não será este o problema. Estou procurando ler bastante e me familiarizar com o assunto para chegar na hora e não ser algo extremamente novo, mas que eu já conheça um pouco a respeito.

Adorei a matéria, vou pesquisar mais.

Oi Carol,
Faça o seguinte: no dia do seu voo, imprima esta página ou carregue ela no seu tablet ou smartphone. Vá lendo as dicas sempre que se sentir mais agitada durante o caminho. Respire fundo: vai correr tudo bem!
Depois do seu voo escreva para nós contando como foi!
Abs,
Equipe Mulher Viajante

Olá, adorei a matéria. Já viajei duas vezes de avião e farei outra viagem no natal para um país que sempre quis conhecer, porém, faltam duas semanas e já estou perdendo o sono pelo medo. Eu evito andar de elevador, não gosto nem um pouco de altura e o avião é uma junção de tudo que me causa fobia. Só tenho pensamentos ruins antes da viagem. Vou tentar manter a calma e ter pensamentos positivos, e no dia do vôo levarei várias coisas para poder me distrair. Muito obrigada pelas dicas. Abraços!

Olá Talita,
Parabéns pela atitude positiva e por já pensar em como superar esse medo! Ficamos curiosas, querendo saber onde você está indo. Mas se conhecer esse país é um sonho seu, vai valer a pena!
Um abraço,
Equipe Mulher Viajante

Oi viajo de avião a 11 anos, só que pra mim sempre é um pesadelo, nunca deixei de viajar por esse medo que me consome, sofro muito muito mesmo, penso só desgraças, choro... Acho que vou morrer, mas mesmo com tudo isso que sinto entro dentro do avião e encaro, pois me sentiria extremamente perdedora se deixar de ir a um lazer ou um compromisso por causa desse medo que me consome..Sempre antes de viajar olho dicas pra me sentir mais segura, mas quase nunca dá certo, fico extremamente ansiosa e não paro de pensar que o avião vai cair, quando entro nele fico pensando já o inverso QUE NÃO PODE CAIR COMIGO DENTRO. o meu caso seria de fazer uma psicanálise? Obrigado e abraços

Olá Dulce,

Obrigada por partilhar a sua história. Se sua aerofobia não passa mesmo você seguindo todos os truques, será melhor consultar um profissional. Ele poderá chegar à raiz da questão, que é algo intrínseco.

Parabéns por toda a sua coragem e por enfrentar o seu medo. E não desanime: pense em como seus voos serão agradáveis quando você conseguir superar!

Um abraço,
Equipe Mulher Viajante

Farei em Fevereiro próximo a PRIMEIRA experiência, tenho muito medo, pavor do fechado, espero me lembrar das dicas da distração, obrigada pelo encorajamento pois o medo é algo que nos poda muito.

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.