Por: Carolina Campos

 

Visconde de Mauá ou, simplesmente, Mauá, é o lugar certo para quem gosta de fazer trilhas e curtir cachoeiras em meio a belezas naturais.

Localizado entre o Parque Nacional de Itatiaia e Resende (RJ), o distrito de Visconde de Mauá compreende Bocaina de Minas (no sul de Minas Gerais), o sul do Rio de Janeiro e o norte de São Paulo. Fica situado bem próximo de Penedo, a cerca de uma hora em estrada de terra.

Rodeada pelas montanhas de exuberante fauna e flora da Serra da Mantiqueira e apresentando ribeirões e cachoeiras, a região é composta por três vilas. A homônima, Vila de Visconde de Mauá, fica a oito quilômetros de Vila de Maringá, a mais turística das três, e a três quilômetros da Vila de Maromba. A estrada é toda de terra, o que dificulta um pouco o acesso nas épocas de chuva, mas não o torna impossível.

Conheça mais sobre estas três vilas.

visconde de mauá



Vila de Visconde de Mauá

É a porta de entrada dos turistas e é onde a maioria das pessoas locais mora. Possui os principais serviços da região, como bancos, agência postal, posto de gasolina, farmácia, posto de informação turística, mercadinhos e restaurantes. 

 


 

maringa


Vila de Maringá

Esta é a vila que atrai a maioria dos turistas e é a mais indicada para hospedagem. De beleza exuberante, a Vila de Maringá conta com opções para todos os bolsos e gostos e é um ótimo local para manter sua base em Mauá. Existem opções de bons hotéis e pousadas tanto no centrinho da vila, como nos vales ao seu redor. O charmoso centrinho costuma oferecer acomodações com preços mais acessíveis enquanto nos vales ficam as pousadas mais luxuosas e com vistas magníficas, devido à alta localização e isolamento. Além da hospedagem, é lá que se encontram também os melhores restaurantes, bares, chocolaterias e lojas. Maringá é cortada pelo Rio Preto, que faz a divisa entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. 


 

maromba



Vila de Maromba

Com os principais pontos turísticos naturais, Maromba apresenta diversos campings, hostels e bares que à noite tocam o melhor do reggae e do MPB. Com hospedagem mais em conta, é a região preferida dos hippies e ecoturistas. 

 




O que fazer em Visconde de Mauá

cavalgar

 

Fazer trilhas é ótima opção para quem curte aventura e adrenalina. Neste caso, subir a Pedra Selada é a pedida, mas exige certo preparo físico. Quem já está pronto para a aventura pode aprender a fazer mountain boarding (um esporte praticado sobre uma prancha larga com quatro rodas) no Local Trip.

Quem gosta de cavalgar encontra em Mauá a oportunidade perfeita para a prática. As cavalgadas pelas trilhas da região recortam rios e os vales das Antas e do Alcantilado, levando a cachoeiras, poços e picos, como o da Pedra Selada. Há roteiros diversos que duram entre duas horas e dois dias – com pernoite em fazendas ou acampamento selvagem -, sempre com o acompanhamento de guias. No período da lua cheia há passeios noturnos. Pergunte na sua pousada pelo guia Tim, Centauro, tour Cavalgadas Ecológicas, a Fazenda Águas Claras ou ainda o Rent a Horse. 

 


Cachoeiras e piscinas naturais

cachoeira do escorregaAs principais atrações de Visconde de Mauá são as cachoeiras e as piscinas naturais. Elas são bastante frias; para dar um mergulho, é preciso uma grande dose de coragem! Mesmo assim, elas valem pelas paisagens e águas transparentes. Peça a ajuda de pessoas locais para chegar até elas.  

Dentre todas, a do Escorrega é a mais visitada. Trata-se de um verdadeiro tobogã esculpido pelas águas do rio, que permite deslizar pela pedra desembocando numa piscina natural. A cachoeira fica na vila da Maromba e é de fácil acesso. É possível chegar a pé ou de carro, pois a principal estrada da vila acaba nela.

A cachoeira Santa Clara, que fica no vale de mesmo nome, é bastante visitada e uma das mais altas na região. A queda termina em uma grande piscina natural, perfeita para dar umas braçadas. Para chegar, basta caminhar durantecerca de cinco minutos desde a Vila do Maringá. Está entre as mais bonitas e é de fácil acesso.

As cachoeiras do vale do Alcantilado, na Vila de Visconde de Mauá, também fazem bonito. O vale tem grutas, mirantes, piscinas naturais e um barzinho logo à entrada. Para ter acesso a todas estas atrações, é necessário pagar uma taxa de R$ 5 por pessoa, já que estão situadas num sítio privado, mas a visita vale cada centavo.

O Poção da Maromba é outra alternativa para quem pretende desfrutar das águas de Mauá. Com sete metros de profundidade, o poção é um local reservado para saltos de uma pedra com oito metros de altura. Vale a pena a experiência.

Confira as opções em cada uma das vilas:

alcantiladoCachoeiras e piscinas naturais em Vila de Visconde de Mauá: Prainha (uma pequena praia de águas doces, boa para levar crianças), cachoeira da Usininha (fica à entrada da vila, depois do Vale da Grama, numa trilha escondida; tem um miniescorregador), poço do Marimbondo, cachoeira Águas Claras (fica após a Ponte dos Cachorros, pela estrada Mauá), cachoeira da Prata (tem uma gruta) e cachoeira do Rio Grande (tem banheiros e área para fazer churrasco). 

Cachoeiras privativas que cobram entrada: cachoeiras do vale do Alcantilado (a trilha é difícil, mas o esforço vale a pena e há um bar no local), Balneário Barra das Antas (de natureza preservada; tem bar e banheiros), cachoeira do Araçá (acesso via estrada Mauá).

Cachoeiras e piscinas naturais em Vila de Maringá: cachoeira Toque da Raposa (pouco visitada) e cachoeira Santa Clara (tem duchas naturais).

Cachoeira privativa que cobra entrada: Parque Ecológico Cachoeiras do Santuário (tem bar com snacks e bebidas).

Cachoeiras e piscinas naturais em Vila de Maromba: lago da Poção de Maromba (fica dentro da vila), cachoeira Véu de Noiva (de acesso fácil e perto da queda d’água Dama de Honra), cachoeira do Escorrega (tem um verdadeiro escorregador até uma piscina natural) e cachoeira dos Macacos.

 

Como chegar em Visconde de Mauá: De São Paulo são cerca de 310 quilômetros e leva-se, em média, de três a quatro horas de carro. É preciso seguir pela Rodovia Ayrton Senna / Carvalho Pinto até Taubaté. Em seguida, continue pela Via Dutra até atravessar a divisa com o Rio de Janeiro. Quem vem da capital fluminense deve pegar a Dutra e sair no km 311, a três quilômetros de Resende, junto ao trevo de Penedo. A partir daí, são 14 quilômetros na rodovia e mais16 quilômetros de estrada de terra e muitas curvas até Visconde de Mauá.

                                                         mapa

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.