Cada vez mais pessoas viajam para fazer cirurgias plásticas, seja para ter privacidade, para usufruir dos serviços de médicos conceituados ou para reduzir os custos do investimento. Quem está pensando em sair do Brasil para fazer o procedimento, vale a pena considerar estes números: desbancamos os Estados Unidos no ranking de cirurgias plásticas com 1,49 milhão de procedimentos cirúrgicos realizados no ano passado contra 1,45 milhão dos norte americanos. O México vem em terceiro lugar, com números bem menos expressivos: 486 mil. Os dados são da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, que conta não só os brasileiros fazendo cirurgia em solo nacional, mas também os estrangeiros que desembarcam por aqui. Apesar de estar em alta, o turismo de beleza exige bastante informação e cuidados.

Segundo Alieksiéi Carrijo, cirurgião plástico diretor da Clínica Plástica BR, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeons (ASPS), o Brasil é reconhecido internacionalmente pela qualidade de seus profissionais na área de Medicina Estética. 

Somando-se o custo mais reduzido dos procedimentos (em comparação com países que têm o dólar ou o euro como moeda corrente) à expertise das nossas equipes, o resultado é um número cada vez maior de pessoas que escolhem ficar por aqui mesmo. “Além de clientes do Canadá, Austrália, Portugal, Reino Unido e Alemanha, também está crescendo o turismo interno de cirurgia plástica. Tanto é assim que firmamos um acordo com uma agência de viagens para receber com todo conforto e segurança pacientes que vêm de outros estados, como Minas Gerais e o Distrito Federal, por exemplo”.Viagem e cirurgia plástica 

Mais lidas:
Tratamentos de beleza bizarros
Viajar menstruada
Mulheres já podem fazer xixi em pé!

O especialista revela que a agência organiza desde passagens aéreas de ida e volta, hotéis próximos aos hospitais credenciados para facilitar os deslocamentos, atendimento fisioterápico pós-operatório, serviços de enfermagem como banhos e curativos etc. “Nossos pacientes vindos do exterior contam até mesmo com táxis executivos bilíngues. Tudo para que possam transitar com segurança pela cidade e seguir todo protocolo pré e pós-operatório necessário para que a cirurgia seja bem-sucedida”.

Mas Alieksiéi Carrijo alerta: “Não se trata de uma iniciativa que deva ser tomada por impulso. Por isso, antes de vir a São Paulo nesse sistema de turismo médico, é importante que o paciente conheça bem o seu médico e que haja indicação para o procedimento ao qual deseja se submeter. Quando isso é negligenciado, podem surgir problemas. Para evitar complicações ou insatisfações, deve-se tomar todo cuidado antes da decisão”. 

O médico especialista aponta cinco dicas para que o turismo de beleza não se transforme numa experiência desagradável:

1 - Peça indicação
Tome nota dos nomes de alguns profissionais. Vale pedir indicação de conhecidas que já passaram por essa experiência e ficaram satisfeitas com todas a

s etapas do processo. Principalmente, cheque se o profissional escolhido é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e informe-se também sobre sua formação acadêmica e atuação.

2 - Converse com o cirurgião e reveja seu orçamento
Antes de tomar a decisão, converse bastante com o cirurgião plástico durante uma consulta prévia. Só assim ele poderá compreender exatamente o que a incomoda e dizer se há indicação ou não para um tratamento cirúrgico. Isso significa que poderá ser necessário mais do que uma viagem ao local escolhido - e isso deve ser tomado em consideração na hora de colocar o orçamento na ponta do lápis.

3 - Conheça o procedimento
Uma vez que a cirurgia está decidida, faça uma lista com todas as suas dúvidas em relação a resultado definitivo, cicatriz, manobras pós-operatórias etc. Com todas as informações disponíveis, são mínimas as chances de arrependimento.

4 - Fuja das promoções
Jamais considere passar por uma cirurgia plástica em ambiente hospitalar desprovido de UTI e de todo aparato necessário em caso de haver intercorrências. Em relação ao volume de procedimentos realizados, problemas graves são raros. Mesmo assim, podem ser resolvidos sem grandes impactos se o paciente puder contar com um bom hospital. Portanto, fuja de ‘promoções’ que podem pôr sua saúde em risco.

5 - Considere o fator tempo
Se for viajar para fazer a cirurgia plástica, certifique-se de que ficará na cidade o tempo necessário definido por seu médico para ter um pós-operatório seguro e bem-sucedido.  Se não dispuser dos dias necessários, espere até as próximas férias. Afinal, trata-se de um procedimento cirúrgico e todas as medidas preventivas devem ser priorizadas. 

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <p> <iframe>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Gmap

  • Insert Google Map macro.